You are currently viewing No Dia da Amizade, conheça história de 13 amigas que desafiam distância: ‘É parte do que nos une’

No Dia da Amizade, conheça história de 13 amigas que desafiam distância: ‘É parte do que nos une’

“Quem tem um amigo tem tudo”, diz a letra da música de mesmo nome, do rapper Emicida. Nos momentos difíceis e de alegrias, a amizade é uma parte essencial da vida humana e, neste sábado (30), é comemorado o Dia Internacional da Amizade.

Para celebrar a data, o g1 traz a história de 13 amigas que desafiam a distância e as fronteiras geográficas há 16 anos. Espalhadas pelo Distrito Federal e outros cinco estados, além da Alemanha, elas mantém um laço forte, principalmente por meio da internet. E anualmente, ainda realizam um amigo oculto com a ajuda dos Correios.

Com idades entre 26 e 35 anos, Aisha Jureswski, Ana Clara Dantas, Bianca, Graziela Ressur, Isabela Dantas, Jeniffer Cabral, Jessica Loiola, Juliana Brandt, Laryssa Gonçalves, Leticia Martins, Ruth Muniz, Samantha Xavier e Thaiza Oliveira se conheceram em um grupo de histórias escritas por fãs, as chamadas “fanfics”, no extinto Orkut.

”A vida adulta nos impede de nos falarmos todos os dias e estarmos tão envolvidas como era na adolescência, mas não significa menos carinho e amor umas pelas outras”, comenta Aisha.

As amigas explicam que, no início, não se encontravam porém mantinham contato constante pela internet. Com o passar dos anos, algumas já conseguiram se reuniu. Mas há participantes que nunca conheceram as amigas com quem tanto conversam, como Jeniffer Cabral, moradora da Bahia. Apesar da vontade de um encontro presencial, ela garante que, na prática, isso não faz diferença.

”Eu costumo comentar com as pessoas ao meu redor que as meninas são meu grupo de apoio. Para tudo. Se estou triste, cansada, feliz ou qualquer outro sentimento do momento, sei que posso conversar com elas”, explica.

Da esquer pra direita: Juliana, Thaiza, Isabela e Ana clara. — Foto: Foto: arquivo pessoal

Da esquer pra direita: Juliana, Thaiza, Isabela e Ana clara. — Foto: Foto: arquivo pessoal

As meninas, destacam que, apesar de viverem diferentes momentos da vida, isso só contribuiu para que se aproximassem cada vez mais. ”A gente se uniu por um gosto em comum, mas muitas vezes somos muito diferentes em todo o resto. Se o mundo fosse uma sala de aula – e ainda bem que ele não é –, dificilmente seríamos todas amigas”, diz Samantha.

”A Ruth acabou de se mudar para fazer o doutorado na Alemanha, outra está no meio da primeira formação acadêmica e outra tem o diploma há anos e ainda não sabe o que fazer com ele. Duas se divorciaram, outra vai casar em 2022 e uma outra nem nunca namorou”, completa.

O grupo ainda não conseguiu se reunir por inteiro, mas destaca que mesmo os encontros menores são especiais para todas. ”Eu nunca consegui encontrar as meninas, então para mim, todos os encontros que elas tiveram foram muito simbólicos, porque fui invadida por um misto de sentimentos, principalmente felicidade por vê-las sorrindo juntas”, comenta Jeniffer.

Da esquerda pra direita, Jessica, Samantha, Bianca, Graziella, Ruth e Thaiza — Foto: Foto: arquivo pessoal

Da esquerda pra direita, Jessica, Samantha, Bianca, Graziella, Ruth e Thaiza — Foto: Foto: arquivo pessoal

Em fevereiro deste ano, parte do grupo se reuniu em Brasília, para comemorar o aniversário de Bianca além de se despedir de Ruth, que se mudou para Alemanha para fazer um doutorado. Elas contam que já planejam o próximo encontro.

Samantha destaca que distância ensinou a não ter cobranças. Ela explica que cada encontro faz perceber que a felicidade de estar junto das amigas é maior do que a saudade que sentem quando estão separadas.

”Já se foi o tempo em que lamentávamos a distância, hoje ela é parte do que nos une. Dividimos os mesmos princípios e construímos toda essa relação de amor ao longo dos anos. É sobre amar alguém pelo que ele é. Se lar é onde o coração está, o meu está dividido em vários lugares’, diz.

Amigo oculto

Todos os anos, para manter a amizade firme, o grupo realiza um amigo oculto pelos Correios. As amigas tiveram a ideia em 2018. Inicialmente, trocavam apenas cartas e usavam uma plataforma para sortear a amiga oculta de cada uma. Hoje, além das cartas, que viraram item obrigatório, elas também trocam presentes perto do Natal.

”Todo mundo quis ir além da carta, da forma como podia financeiramente. Quando recebemos nosso presente, somos obrigadas a abri-lo gravando um vídeo do momento e mandamos para todas assistirem”, conta Samantha.

Da esquerda para direita Samantha, Aisha e Juliana — Foto: Foto: arquivo pessoal

Da esquerda para direita Samantha, Aisha e Juliana — Foto: Foto: arquivo pessoal

Bianca, a organizadora oficial do amigo oculto, diz que organiza e manda as regras no grupo todo fim de ano. E nem sempre as coisas ocorrem da forma mais simples.

“Já teve de tudo. Teve um ano que recebi uma calcinha da Sam. Todo ano é um estresse, ninguém manda na data certa, tem gente recebendo brinde no ano seguinte, mas a gente ama”, explica Aisha.

”Acredito que o segredo de estarmos juntas há tanto tempo é o fato de sermos grandes torcedoras umas das outras. Seja nas coisas consideradas pequenas ou nas grandes, nós sempre estamos ali uma para outra”, destaca Jessica.

*Sob supervisão de Maria Helena Martinho.

Fonte g1

Deixe um comentário