You are currently viewing A simpática vovó de 90 anos que agora é digital influencer

A simpática vovó de 90 anos que agora é digital influencer

“Nessa vida que todos nós estamos passando, não há tempo para ficar triste. Espalhe amor e seja grato”. A frase é da simpática vovó Licia Fertz, 90 anos, que criou um perfil no Instragram e se transformou em influencer vendendo otimismo. No seu perfil, @liciafertz, que é também conhecido como “Boungiorno Nonna” (“Bom dia, vó”, em português), ela se apresenta como “modelo e influenciadora acidentalmente”.

De fato, quando o sobrinho Emanuele Usai criou seu perfil, em 2018, a ideia não era transformá-la em digital influencer. Mas o jeito positivo de encarar a vida, apesar das dificuldades que enfrentou em quase um século de vida, aliado a um estilo todo próprio de se vestir e se maquiar, vem conquistando a Web. Ela já acumula mais de 110 mil seguidores.

Perrengues, sim, ela já passou muitos, como é comum na vida de qualquer pessoa. Dois dos mais marcantes foi a morte do marido, com quem foi casada por 60 anos, e de sua única filha (que ocorreu quando seu sobrinho Emanuele, responsável por transformá-la em influenciadora digital, tinha apenas 4 anos de idade).

Além de alegre e divertida, vovó Licia tem estilo
Além de alegre e divertida, vovó Licia tem estilo

Sobre esses momentos difíceis, ela reage: “Sempre há uma maneira de se levantar e voltar a viver mesmo depois das piores adversidades. Sempre. Enquanto respiramos, podemos ter esperança, nunca sucumbir, porque a vida continua”. É o que ela tem feito ao longo de suas nove décadas de vida. No seu perfil no Instagram, ela deixa claro: “Envelhecendo graciosamente desde 1930”.

Com a sabedoria acumulada em 90 anos, vovó Licia convida seus seguidores a refletirem sobre alguns padrões que são impostos pela sociedade e defende que ninguém deve deixar de viver a vida por conta dessas imposições. Uma delas é se refere, por exemplo, ao comportamento das pessoas mais velhas.

Fazendo pose ao lado do cachorro de estimação
Fazendo pose ao lado do cachorro de estimação

Uma das fotos que mais chamou a atenção dos seus seguidores foi uma em que ela aparece de maiô rosa, à beira de uma piscina. E ela se explicou: “Outro dia, uma jovem amiga minha, de cerca de 65 anos, me disse que não usa mais o traje [de banho] porque tem vergonha. Mas o que há para ter vergonha do seu corpo? A juventude não é um mérito. A velhice não é um defeito. Tenho orgulho das minhas rugas.”

Em entrevista para o portal italiano Positizie, que publica somente boas notívias, Licia disse que não aceita que as pessoas falem que ela era uma exceção por continuar bonita mesmo sendo uma mulher de 90 anos. Para ela, não há uma idade para ser bonita, assim como envelhecer não faz ninguém mais feio.

“Não há tempo para ficar triste”

Capa do livro da vovó Licia
Capa do livro da vovó Licia. Fotos – Instagram – reprodução

Seu jeito alegre de viver, o seu modo de se vestir, se comportar, a espontaneidade que exibe nas redes sociais agradou tanto que ela e o sobrinho decidiram lançar um livro. O conteúdo, evidentemente, está recheado de entusiasmo, alegria, felicidade. O título da publicação é sugestivo: “Não há tempo para ficar triste”.

Num dos trechos do livro, ela filosofa: “Quando você tem noventa anos, pensar no passado pode ser perigoso, porque a tristeza pode bater nas suas costas. Pensar no futuro também não é fácil, quando o pôr do sol está próximo do nascer do sol. O caminho para a felicidade é olhar para o presente”.

Num momento descontraído com o sobrinho Emanuele
Num momento descontraído com o sobrinho Emanuele

Fonte: Boas Novas MG

Deixe um comentário